Foi publicado em 01/04/2013 o Decreto no 7.976 que cria a Agência Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A, - ABGF.

O capital social inicial da ABGF será de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais), dividido em 50.000 (cinquenta mil) ações ordinárias, todas nominativas e sem valor nominal. A criação da estatal foi inicialmente definida pela Medida Provisória no 564, tendo este diploma legal se convertido na Lei no 12.712 de 30 de agosto de 2012.

A ABGF é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Fazenda que tem por objetivos oferecer coberturas para interesses e riscos, sob a condição de que os mesmos não possam ser suportados pelo setor privado, a taxas e condições compatíveis com as que ela praticar. Dentre estas coberturas se destacam o crédito estudantil, imóveis para baixa renda, aquisição de máquinas, portos e obras de altíssimo risco.

A empresa, contudo, não está obrigada a aceitar os riscos que não encontrarem colocação no setor fornecedor de seguros e garantias, como acontecia com o IRB no tocante aos resseguros obrigatórios e facultativos.

A ABGF sujeitar-se-á ao regime jurídico próprio das empresas privadas, inclusive quanto aos direitos e obrigações civis, comerciais, trabalhistas e tributários.

Também se anuncia na imprensa que o Governo Federal estuda a criação de uma empresa estatal para fazer o planejamento do desenvolvimento de portos fluviais, hidrovias e eclusas. O conceito da futura empresa se assemelharia ao que a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) representa para o setor elétrico.

Atualmente o referido planejamento é atribuição do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), sendo que por força das demandas da malha rodoviária, o desenvolvimento da infraestrutura de transporte fluvial não é priorizado no órgão.