Escritório internacional Clarke, Modet & Cº é responsável pela proteção do invento, que visa tornar o plantio de cana de açúcar mais sustentável.

A preocupação com a proteção de um produto deve surgir desde o início de seu desenvolvimento. Essa foi uma lição colocada em prática pela startup Efficeres Agrotecnologia, que criou uma técnica aplicada ao plantio de eucalipto e cana de açúcar em sistema de mudas pré-brotadas.

Em fase de pré-incubação na Supera Incubadora, ligada à USP Ribeirão Preto, a empresa criada pelo engenheiro agrônomo Makximo Kubo ainda não está operacional, mas já existe um pensamento estratégico quanto à proteção de suas invenções.

Etapas do projeto

A invenção da Efficeres é composta por etapas: o equipamento Lig-Block, que compreende uma estrutura formada por seções interligadas, que têm conjuntos de recipientes onde são dispostas as mudas; e o recipiente reciclável da muda, que compreende a inovação responsável por oferecer sustentabilidade à plantação. A ideia da empresa é chegar a um recipiente biodegradável, que além de colaborar na diminuição de custos, possibilita maior rendimento e menor desperdício das plantas.

Para assegurar que a invenção esteja em acordo com todos os requisitos de patenteabilidade (novidade, atividade inventiva e aplicação industrial), a equipe da Efficeres procurou a Clarke, Modet & Cº Brasil e seu serviço de busca mundial de patentes. “Embora essa etapa da redação de uma patente não seja obrigatória, é um dos principais serviços de consultoria prestados por nós”, explica Glaucia Gomes, diretora de Novos Negócios - SP Interior/MG. “A maior parte de nossos clientes, quando manifesta a intenção de proteger uma invenção, inicia o processo pela etapa de busca de anterioridade, para conhecer o campo daquela invenção e verificar se a ideia sob análise não é objeto de proteção por terceiros”, destaca a gestora.

A busca de anterioridade é feita em bases de documentos e de patentes de todo o mundo, por exemplo, Espacenet, USPTO, WIPO, SIPO e JPO, ademais do software privado PatBase. Esse trabalho tem como objetivo verificar projetos semelhantes que já estejam em processo de patenteamento, assim como auxiliar na elaboração do relatório descritivo e da documentação para o depósito no INPI. Adicionalmente, o conhecimento que a busca de anterioridade fornece, ainda é forma de preparação para etapas futuras, como possíveis exigências formuladas pelo INPI, ou mesmo análise das expectativas de mercado.

Segundo o engenheiro Kubo, “a Efficeres já possuía três pedidos de patente quando procurou a Clarke, Modet & Cº Brasil, com o intuito de proteger suas futuras tecnologias e obter uma ferramenta capaz de impedir terceiros de comercializar essas invenções, sem sua autorização”. A startup, adicionalmente, manifesta o interesse no registro de sua marca, o que comprova o entendimento da importância da propriedade intelectual.

Negócios

O mercado da Eficceres tem alcance internacional e grandes players como possíveis clientes: Basf, Syingenta, Bunge, Cargill e Raízen. Atualmente, a técnica de mudas pré-brotadas é utilizada em menos de 10% das plantações de cana de açúcar nacionais, o que mostra o potencial da criação da startup.

Segundo Kubo, ”o Brasil renova, ao ano aproximadamente 2.000.000 de hectares de cana de açúcar, em sua maioria com cana picada (método tradicional). Por meio denossa técnica, pretendemos elevar a área plantada com as mudas pré-brotadas para 10% desse total, ou seja, 200.000 hectares”. Se estimado o lucro de R$ 65 por hectare, calcula-se que a Efficeres Agrotecnologia pode ter um lucro anual de R$13 milhões.