A interpretação apresentada pela Receita Federal no Parecer Normativo nº 3, publicado em 26/03/2014, implica alteração do valor tributável da industrialização por encomenda. Segundo o Parecer, as ferramentas fabricadas e utilizadas pelo industrial nos produtos encomendados por terceiros, ainda que não saiam dos estabelecimentos, são cobradas do autor da encomenda.

Assim, o valor dessa cobrança deve ser acrescido como despesa acessória no valor da operação para efeito de cálculo do IPI.