A pedido do Presidente do Senado, Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), foi retirada pelo Senador Romero Jucá (PMDB-RR), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 3/2017, de sua autoria, que “protegia” os ocupantes da linha sucessória da Presidência da República ao prever que estes não fossem responsabilizados por “atos estranhos ao exercício de suas funções durante a vigência do respectivo mandato ou enquanto ocupar o correspondente cargo”. A PEC já contava com 28 assinaturas, mais do que o mínimo exigido para a apresentação da proposição. Contraponto: apesar de ter retirado a proposta, o Senador Jucá nega que a proposição tivesse como objetivo beneficiar os ocupantes da linha sucessória, ou seja, os Presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira, citados em delações premiadas no âmbito da Lava Jato. Segundo o Senador Jucá, o intuito seria garantir a segurança jurídica e “conferir estabilidade ao exercício das funções inerentes à Presidência da República”