Entrou em vigor, em 19/01/2016, o Projeto Piloto Prioridade BR do Instituto Nacional da Propriedade Industrial ("INPI"), mediante o qual será dada prioridade de análise a pedidos de patentes brasileiros para os quais também haja depósito no exterior. Segundo o Instituto, seu intuito é fomentar a introdução de produtos inovadores brasileiros no mercado mundial.

São elegíveis ao projeto os pedidos de patente de invenção e de modelo de utilidade depositados originariamente no Brasil, independentemente do campo tecnológico. É necessário que o pedido já tenha sido publicado e ter havido solicitação de exame. Os pedidos não podem ser objeto de disputas judiciais e pendências administrativas, como exigências ou pendências de pagamento de taxas anuais, tampouco ter sido objeto de algum pedido de exame prioritário anterior.

O projeto ficará em vigor por 1 ano e ficará limitado a 100 pedidos de patentes.