A ANEEL abriu audiência pública para obter subsídios para fixar as cotas anuais da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) para 2015. As cotas da CDE são pagas por todos os agentes que comercializam energia ao consumidor final mediante encargo incluído nas Tarifas de Uso dos Sistemas de Distribuição (TUSD) e Transmissão (TUST). O impacto tarifário médio da CDE de 2015 para as concessionárias do Sul e Sudeste está estimado em 20%. A CDE era inicialmente destinada a promover a universalização de energia elétrica, a modicidade tarifária aos consumidores baixa renda, o desenvolvimento energético dos Estados e a competitividade de fontes alternativas. Porém, a partir de 2013, ocorreram alterações significativas na CDE e suas finalidades, aumentando as necessidades de recurso para subsidiarem a conta.