Em 10 de junho de 2016, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou a Deliberação n.º 753, que estabelece critérios para dispensar as sociedades seguradoras, resseguradores, entidades abertas de previdência privada e instituições financeiras do registro de administrador de carteira de valores mobiliários. ​

Nesse sentido, considerando que (i) a Resolução CMN n.º 4.444, de 13 de novembro de 2015, faculta às seguradoras, resseguradores e entidades abertas de previdência privada a constituição de fundos de investimento exclusivos, (ii) a Instrução CVM n.º 555, de 17 de dezembro de 2014, admite a constituição de fundos de investimento exclusivos por instituições financeiras para a gestão de seus próprios recursos, e (iii) ao gerirem tais fundos, as instituições citadas estarão gerindo recursos próprios, e não de terceiros, as sociedades seguradoras, resseguradores, entidades abertas de previdência privada e instituições financeiras ficam dispensadas do registro de administrador de carteira de valores mobiliários de que tratam o artigo 23 da Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e a Instrução CVM n.º 558, de 26 de março de 2015, quando administrarem, exclusivamente, a carteira de fundos de investimento exclusivos dos quais a própria seguradora, resseguradora, entidade aberta de previdência privada ou instituição financeira seja o único quotista.